quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Monólogo


Não vejo essa riqueza toda que as pessoas vêem no bar. Pense comigo, meu caro, as pessoas se embriagam e escancaram-se como se a vida findasse hoje. Não vos embriagueis de vinho. Passa algumas horas e estão elas trocando os passos, motivo de escárnio. Não vejo riqueza nessas coisas não, prefiro meu café quentinho no sofá, o beijo da amada embriagada de palavras nobres. Embriagai-vos de ternura. Não acho graça nessa correria dos homens, eles não vêem o céu. Quem olha sempre pra si mesmo não olha pra cima, não vê Quem está no alto. Não olho pra mim não, meu caro. Olho pra esse mundo carente de poesia. Você não vê? Não vê o grito das árvores, o semblante cinza das nuvens, a irritação ardente do sol? O homem sempre acha que dá um jeito, meu caro. O homem quer ser deus. Esquecem-se do mundo de dentro, vivem o mundo de fora e contam os minutos. Porque aqui, os minutos valem ouro. Não gosto desse artificialismo. Veja bem, meu caro, mulher tem que ser bonita e pronto. Adianta ficar se embelezando toda, fazer-se bonita e perfumada sendo, na verdade, sepulcro? Mulher tem que ter esse brilho que a gente, homem de bem, busca nas estrelas. Mulher tem que ser que nem estrela, meu caro, fazer brilhar o caminho do homem. Não entendo essa gente que deleita-se no erótico. Erótico é a alma, já dizia o poeta. Sabe de uma coisa, meu caro? Não acompanho essa gente, não. Quero mais é essa delícia de me encontrar onde eu bem quiser, regar meu próprio jardim, soltar meus versos em qualquer pedaço de papel. Não preciso de muita coisa não. O que eu tenho, tiro de letra. Para o que me falta eu tenho talento. Isso não empresto pra ninguém não.


13 comentários:

Leila Saads disse...

Ah, e quem disse que não há poesia na mesa de um bar. Há muita poesia - e poesia sincera!
Apesar de não concordar muito gostei bastante do texto.=]

Até!

Juliana Caribé disse...

"Para o que me falta eu tenho talento." Qual sera o meu?

Beijinhos, querido.

(o msn eh juliana.caribe@hotmail.com)

Alê disse...

Salve a beleza verdadeira!
Beijos*

sthefany frassi disse...

Quero mais é essa delícia de me encontrar onde eu bem quiser...

Gostei!

Nobre Epígono disse...

Já eu me embriago onde estou sentindo a alegria resplandecer. Tomo vinho, cerveja, água e café.

Também sei fazer poesia. Gosto do erótico. Gosto de alguns corpos eróticos. Acho legal mulheres e homens que sabem se vestir. Que sempre buscam estar bem. Não para os outros, mas para si, sabe? { existem casos e casos }

Um texto bom de se ler, o seu.
Obrigado pela visita ao meu blog. Ah, adorei o que escreveu sobre a minha "desnudez" sentimental!
Huahiahihauiahuiahuaihaia...

Obrigado, rapaz!
Um abraço.

=]

Bárbara Matias disse...

"Mulher tem que ter esse brilho que a gente, homem de bem, busca nas estrelas."
Gostei do valor...do que importa, do valor do que dura, do valor que voce deu ao que vale a pena, e que bonito é muitas vezes invisível.(lembra?)

Existem pessoas por baixo da pele. Existem mundos por trás do artificial. Por trás das porcelanas. Existe verdade e sinceridade....

Muito bom.
Bjos...

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana Caribé disse...

Queria eu ter a alma bonita assim como a sua. Na certa, ja a tive. Mas o tempo, as pessoas, a vida a machucaram tanto que hoje ela nao encontra forca nem saida nem resposta. Big bang e minha alma explode de dor. E eh aquela dorzinha que doi mais e fica latejando o dia inteiro, fazendo perder a concentracao, o sono, a cabeca.
Queria eu ter a alma bonita como a sua. Mas aprendi a desacreditar do mundo. Aprendi a nao confiar nas pessoas, porque elas me ferem. E eu nao aguento mais essa dor!
Estou ha 22 anos, quase 23, gravida de uma impossibilidade de ser feliz. E quando eu pensei que finalmente fosse ser possivel, nao foi.
Queria eu ter a alma bonita assim como a sua. Mas a minha esperanca esta muito maltratada, o meu rosto muito marcada, a minha vida muito esparsa. E eu nao sei voltar atras. Nao quero. Quero olhar pra frente, mas nao vejo nada, porque so ha neblina e fumaca. E desespero.
Queria eu ter a alma assim bonita como a sua...

Andréia disse...

eu nunca gostei de bebida alcoolica bar então...rs

quem tem Deus n precisa dessas coisas.. agnte ficar obecado pela presença dele e só quer mais e mais e mais...rs


beijosssssssss

:: Daniel :: disse...

Foi num bar que eu conheci o amor. Num bar também encontrei bons amigos. Mas concordo com você com relação ao clima dos bares. É que confesso: sou fraco com álcool... rs

Gostei daqui. Tomei a liberdade de linká-lo no meu, ok?

Abs.,
Daniel

Alê disse...

Filipe! Ah! Vc também é das Minas Gerais...Bacana!
Entre no http://macabelagem.ideiadejerico.com/?p=82 e comente.

Beijos*

Fê Probst disse...

Adoro as tuas palavras. Você enxerga o mundo de outro ângulo e tem a esperança de poder transformá-lo em algo melhor. Embriagar-se, sometimes, não faz mal a ninguém. Fugimos do real e partimos para um universo paralelo: onde tudo é mais fácil, onde tudo é mais divertido. Não me leve a mal, não estou dizendo que não é possível viver num universo parelelo sóbrio. É possível e bem possível.


"Mulher tem que ter esse brilho que a gente, homem de bem, busca nas estrelas". Achei tão lindo isso. Que bom seria se todos fossem homem de bem feito tu.

Mr. Ziggy disse...

Eita Lipão! O que tá por trás de tudo isso aí que você falou, tão lindo e rasgado, é O melhor que tá tendo. Quem tiver ouvidos, ouça e vai tratar de ser feliz, regar o jardim e se jogar na eternidade! Aplausos compulsivos!