domingo, 3 de fevereiro de 2008

Insensível


Esqueça as coisas boas

Não gaste tempo com sorvetes

Assista TV sempre que puder

Odeie Drummond

Não ouça Tom Jobim nem Chico

Tenha vergonha de cantar

Recuse novos amigos, novas possibilidades

Nunca regue seu jardim

Rasgue cartas, fotos, letras de música

Anseie pelo fim do dia

Perca o pôr-do-sol

Não pare para ver as estrelas

Reclame quando chover

Busque defeitos, enalteça-se

Tenha medo de arriscar

Brigue muito e nunca abra mão

Desligue a música

Coma depressa, o mais depressa que puder

Detalhes? Não se preocupe tanto com eles

Não abrace nem peça perdão

Acumule inveja, raiva, orgulho

Assim, quando você menos perceber,

Se tornará um insensível

E, acredite, o caminho inverso será mais árduo

11 comentários:

Ana disse...

Filipe,
Adorei essa maneira contrária de expor o que há de bom em tudo que é belo.
Adorei seus textos (ainda não li todos), com certeza estrei por aqui sempre.
Obrigada por "ancorar" um tempo no meu cais, espero que vá mais vezes.
Bjo,
Ana

Ana disse...

Se você me permitir, gostaria de colocar um link do seu blog no meu.
Depois me responde, ok?
Bjo,
Ana

Critical Watcher disse...

Olá, Filipe!
Tudo bem?
Vi um comentário seu em outro blog e resolvi dar uma passadinha por aqui...
Gostei bastante do seu texto. É legal seguir o caminho "menos correto" (ao olhos dos outros, claro!).

Cuide-se.
E tudo de bom!

Ah, meu nome é Vicente.

Abraço.

Critical Watcher disse...

De nada, Filipe.
Sempre é muito bom ler coisas de qualidade. E aqui encontro isso.

Obrigado pela qualidade de sinesteta.
O fato de causar sinestesia com minhas palavras deixa-me lisonjeado.

Você será sempre bem-vindo lá no meu canto.

Abraços... Linkei você também!

a clara menina Clara disse...

noossa!
Comecei a ler o texto: "Odeie Drummond" e fiz: "que louco é esse?!"
A cada linha eu tive mais certeza de que estou no caminho certo.
Nunca tinha visto as coisas por essa ótica, ficou fantástico.

Ana D disse...

Perfeito, inversamente fui aplicando no meu viver..rsrs...Vc escreve hen ? rs...Imaginação ótima !

___Maio___ disse...

Pois é...
Faltou justiça a própria justiça, que mais censurou do que "aconselhou" ou "educou"...
E também faltou a escola de samba, "ética" e um pouco de "respeito" com aqueles que ainda vivem a dor deste trauma!!!
Abraços e obrigado pela visita!

Juliana Caribé disse...

Infelizmente, há pessoas que nem precisam disso tudo para serem insensíveis...

Respondendo à sua pergunta, eu me definiria como indefinida. Na verdade, não percebo tanta diferença entre meus textos, e acho a tristeza algo muito marcado neles. Gosto muito (muito mesmo!) de Clarice Lispector, e acho que os livros dela influenciaram bastante a minha maneira de escrever. Antigamente, meus textos eram bem parecidos, porque todos eles falavam de amores e dores, mas de um tempo pra cá comecei a trabalhá-los melhor, tentando, às vezes, não envolver tanto a minha emoção, e acabei conseguindo escrever sobre outros assuntos. Mas a verdade é que ainda estou em busca do meu próprio estilo. Os blogs me ajudam muito nisso, porque eu posso trocar opiniões com as pessoas sobre os meus textos (bem, nem todas as pessoas são sinceras quanto ao que acham deles) e posso ler os textos delas, o que muitas vezes me mostra novas possibilidades de escrita e me traz novas idéias.
A mesma coisa acontece com a fotografia. Adoro tirar fotos macro (bem de pertinho), de flores, animais, objetos, e é fácil identificar uma foto minha tirada nesse estilo. Mas quando são paisagens ou pessoas, por exemplo, ainda não encontrei de fato o meu próprio olhar. Observar fotos de outras pessoas ajuda bastante também, pelos mesmos motivos que o blog ajuda.

É isso aí.
Posso ajudar em mais alguma coisa? (risos...)

Beijocas.
(apesar de achar meus textos diferentes uns dos outros, você gosta deles? - Opinião sincera, hein? Sem medo...)

Mais beijos.

Tiago Torigoe disse...

Obrigado pelo comentário...vou colocar seu blog nos links,ok?

mto bom o post...só me restoiu uma duvidazinha:
o que é um sofisma? XD

see ya

Bárbara Matias disse...

Mto bom....


Bjos...

Luis Fernando disse...

Muito bom! me lembra a musica que o Pedro Bial "fala", sóq de um jeito meio diferente.