quinta-feira, 3 de abril de 2008

O mistério das estrelas.



Ô meu velho, tá vendo aquela luzinha alumiando lá no fundo? É uma estrela. Estrela bonita. Tem vez que fico aqui pensando com meus botões de onde vêm essas coisas bonitas. Deus? É, eu penso em Deus. Deus criativo esse, né não? Faz cada coisinha no seu lugar, nada mistura com nada. Pensa só se essa estrela braba de bonita cai na cabeça da gente? Tem um Deus lá em cima segurando essas coisas, eu sei. Eu moro na roça há tanto tempo, meu velho. E não me canso de ver essas estrelas aí. Mais bonito é quando vêm os pirilampos e as cigarras. Parece até que eu tô naqueles lugares chiques da cidade, assistindo um espetáculo. Barulhinho bom é o da chuva. Deus deve ter feito a chuva junto com a cachoeira. Não nego não, meu velho: Deus é inteligente demais. Não sei por que diacho Ele veio pra esse mundo nosso. Aqui é uma doidera só. Ficasse no céu, tomando conta da gente. Aí entra a parte bonita da história, meu velho. Bonita feito essas estrelas feitas. Ele desceu no mundo pra nos carregar nas costas. O Filho Dele, que também é Deus, sabe? É dele que tô falando. Quando vejo aquela cruz na igreja, penso logo no sangue despejado inteiro. Engraçado isso, né? Um dia, colocaram Nele uma coroa de espinhos. Hoje Ele tem uma coroa de ouro maciço. É rei. E eu sei que Ele tá ali, atrás dessas estrelas olhando pra gente. Que Deus invisível que nada! Olha Ele ao nosso redor. Eu também não conheci esse tal de Santos Dumont, mas sei que ele inventou o avião. Se eu conheço a criatura, conheço o criador. Ou você acha que caímos do infinito de encontro a essa terra de pó? Seria um destino por demais estranho o nosso: sem saber a origem, sem saber o fim. Escuta! Escuta isso, meu velho. São as cigarras. Logo aparecem os pirilampos e os vaga-lumes. Cê vai ver que coisa mais bonita. E não pense que é coisa à toa não. É Deus falando com a gente. Agora fica queto e ouve. Só ouve...

27 comentários:

Ká. disse...

Lindo...

Com certeza é maravilhoso perceber que os detalhes provam a existência de Deus.
No nosso caso, somos criaturas curiosas de nossa existência, sem perceber que até o céu coberto de estrelas responde-nos as perguntas...

Beijos.

:: Daniel :: disse...

Filipe, amigo.

Resolvi me redimir da falta que estou com seus belos textos.

Lendo esse aqui me deu vontade de ser mineiro por alguns instantes. Sentar no roçado à noite e ver o céu estrelado... Com um matinho na boca.

De uma leveza incomparável esse texto. E que tem ainda o mérito de louvar a alegria que é ser criatura no meio de tanta criação.

Abração!
Daniel

Amanda Bia disse...

que lindo! deu até uma saudade de Minas. quando estou lá, as coisas são bonitas assim, o céu mais estrelado, os bichinhos fazendo barulho... se Deus existe, ele é demais!
beijos!

Alberto Vieira disse...

olá Filipe!

Meu velho, que prosa boa demais da conta sô!

Juliana Caribé disse...

Lipe,
que bonito!
Você escreve sempre com muita singeleza, encanta o coração da gente (mesmo o mais machucado deles).
E essa fé aí do moço é uma que eu queria ter e me falta, infelizmente.
Mas eu compartilho com ele da admiração pelas estrelas. São lindas. São o dia espiando pelos buraquinhos que a noite deixa.

Obrigada por nos presentear sempre com suas belas e singelas palavras.

Beijos carinhosos.

nj.marabuto disse...

costumo dizer "quem dera eu ter a fé do homem do campo!" bela a fé que subsiste nessa indolência de em nada ser subserviente à razão!!!

meu caro, teu blog já era por mim conhecido. contudo, confesso que seus últimos posts me deram um estímulo a mais para revisitá-lo mais regularmente. suave foi minha passagem por aqui hoje. és link!abraço.

DESTACO:
"Pensa só se essa estrela braba de bonita cai na cabeça da gente? Tem um Deus lá em cima segurando essas coisas, eu sei." — ludismo genial.

a clara menina Clara disse...

Eu sempre gostei demais das estrelas, desde pequena. Eu acreditava( e ainda acredito) que elas são amores nossos que vão pro céu, mas que ficam ali brilhando por a gente. Dizendo: "ei, vive!".
Eu tenho a minha estrela cintilante, tanto no céu como no corpo. Aprendi com Nietzsche que "é preciso ter o caos dentro de si para dar origem a uma estrela cintilante", você já deve ter visto algo do tipo nas entrelinhas da clara menina clara.

As estrelas.. ah, as estrelas!

beiijo, felipe!

Ana disse...

E há beleza maior que as cores, sons e criaturas da natureza?
Que leveza de descrição!
Lindo, Filipe!
Bjo!
Ana

Rose disse...

Bonito, tocante, levíssimo...gostoso de ler e de refletir em meio a essa correria de vida. Fez bem demais!!
beijo

Mr. Ziggy disse...

Tô aqui, caladim, ouvindo, meu velho. Agora vê se pára de falar também e me deixa ouvir, sô!

Camilinha disse...

Cara... parei de respirar um tantinho assim... ao invés, suspirei.
E, cá entre nós, estou um tantinho exausta aqui... com tanta imensidão de palavras, de Deus, de sentimentos...

beijos daqui...

Rafaela Marinho disse...

Nossa! Pode parecer que eu vou falar isso só pra que você vá até o meu blog comentar também, mas não é isso tá? E nem precisa ir se não quiser... Mas de verdade, gostei muito do texto. Não li ainda os outros, mas duvido que esse não fique entre os melhores! Muito bem bolado! Agora já sei como explicar quando disserem que não se pode acreditar em Deus já que não o conheçemos: "Se conhece o criador quando se conhece a criatura!" Não é isso? Hahaha, mas realmente, parabéns pelo seu texto! Se você não se importar, gostaria de postá-lo no meu blog, com os devidos créditos. Ok? Mais uma vez, parabéns!
Beijos

imnotinsane disse...

Amei, tá lindíssimo!
Só de ler, sentimo.nos bem melhor :)
***

Proibida disse...

Estou ouvindo. Conta mais... ^^

Você é simplesmente genial!

Beijo

Ana Laura disse...

O que posso dizer?
Senti uma paz muito grande aqui no seu blog, e ao ler esse texto me lembrei do que por vezes me esqueço. Da Soberania de Deus.

Obrigada por me proporcionar isso.


Parabéns pelo lindo blog. Beijo.

P.S.: Já gostei de cara porque você tem o mesmo nome de um amigo que não vejo há tempos.

Rafaela Marinho disse...

É isso mesmo... Gostaria de postar seu texto no meu blog como uma maneira de prestigiar, porque eu realmente gostei muito dele! Mas se preferir não... Tudo bem!
Ah, e muito obrigada pelo seu comentário no meu blog! Volte sempre viu?
Beijos

Ana Cláudia Zumpano disse...

Filipe,
eu amo as estrelas... e numa fase da minha vida, que passei um ano longe de uma pessoa muito querida, sem poder ao menos ouvir a voz... só me correspondia por cartas, e através das estrelas que sempre me davam a certeza de que minha mensagem chegava lá naquele quadrado de céu que a pessoa estava... me emocionei com seu texto, muitas lembranças. com certeza o céu aqui de minas é lindo demais!!!
bjos ;*

alex e! disse...

...também senti saudade de Minas, como li num dos comentários... não sei, mas certos lugares, longe do tumulto diário de um verdadeiro inferno provisório como o Rio, fazem-nos sentir de fato como partículas de um algo maior, neutro, indivisível e eterno - e que não, não precisa mesmo de explicações, das ciências muitas vezes vã dos homens que se julgam Deus... abraço, meu caro...

Critical Watcher disse...

Você falou tudo que eu precisava ouvir...
Tudo mesmo!

Menina Lunar disse...

Eu tô aqui chorando com os dois últimos textos..

Não são só as estrelas que trazem diálogos divinos, não!

Te ler também é celestial.

Um beijo nesse coração lindo.

Macel Guimarães disse...

Vc está me surpreendendo a cada gesto de escrever, a cada ato (que me parece ser tão natural pra vc) de juntar idéias e fazer nascer palavras!

Se algum homem "do campo" lêsse isso, ficaria orgulhoso de se ver num espelho, só que de uma forma mais humana!

Abraços!

Verônica Martinelli disse...

Até fiquei arrepiada.
Cena mais linda esta!
Acho que preciso ouvir esse Deus!
Então, vamos ouvi-lo...

beijos

bruna.k disse...

Oi!
Sou amiga da Ká e te achei lá pelo "Inegociável".
Simplesmente ADOREI esse texto!
Com certeza ganhaste uma leitora!!
Deus abençoe grandemente e continue te dando inspiração para textos tão lindos!
Bjus.

Míope disse...

Deus realmente criou tudo pensando em cada detalhe.
Devíamos passar mais tempo percebendo tais detalhes...

Muito bonito o texto...tem uma pureza especial.

Abç.

Míope disse...

Tem presente pra ti no ótica!

Fernando Locke disse...

Muito bom!
Cra, o recurso de utilizar um homem do campo falando, mas ainda assim em priemira pessoa e falar dos fatos todos duma forma descontraida ficou mto bom! excelente eu diria! deu mais fidelidade ao seu texto, deu mais força, mais sentimento! e o final ficou ótimo! meus parabéns!

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.