sábado, 12 de abril de 2008

Das romãs e dos anéis.



“Amigo é quem te dá um pedacinho do chão, quando é de terra firme que você precisa, ou um pedacinho do céu, se é o sonho que te faz falta.”

Marcelo Batalha


Não sei se você ouviu a chuva que caiu ontem aqui no meu quintal. Talvez não. Talvez você dormisse nesses seus sonhos encantados. Mas eu fiquei aqui me lembrando do tanto que você me faz bem. Os insensíveis não acreditam em amizade como a nossa. Mal sabem eles que nossas estradas já haviam se cruzado antes de sabermos da existência um do outro.

E você tem essa alma bonita assim que me dá alegria e pinta em mim esperança dentro de chocolates de avelã. Aquele dia em que eu chorei pra você, senti minhas dores sendo tomadas em suas mãos. Porque você tem esse poder de suportar meu ombro, colocando na minha face dois zilhões de estrelas. E quando você roda, sua valsa mais parece um suspiro. Fico curioso com esses sentimentos que você causa em mim, você tem alguma coisa de maga?

Depois de me tranqüilizar com suas palavras serenas que saem da sua boca feito romã colhida no pé, fito seus olhos como quem busca o mar. Encontro seus segredos todos e, sem querer, deixo que você enxergue todos os meus. Nossa comunicação é meio assim: subliminar, sobrenatural, ilógica...

Tira agora essas flores do cabelo. Põe seu véu e lança seus gestos no ar pra eu acordar com um crepúsculo bonito na minha janela. Porque quando você insiste em brincar de poetisa, minha alma fica melindrosa e começo a chorar palavras que devo a você. Mas põe as flores quando quiser. Elas deixam você assim mais corriqueira, embora sua aljava me lembre muito as deusas da mitologia.

Vem cá. Tenho algo em minhas mãos. É parecido com os anéis de Saturno. Coloque no seu dedo. Lembre sempre da minha fidelidade e do amor que carrego por você. Não tenho medo dos insensíveis, não. Eles não a conhecem, não aprenderam ainda que amizade feito a nossa não é questionável. Nasceu de um plano maior. Nasceu das mãos de Deus e veio trazida no colo dos querubins.

Vai lá, vai. Volte a sonhar seus sonhos bonitos. Traz um pouco deles pra mim também.


Tem uma reflexão minha lá no Encontro de Infinitos. Passe lá!


28 comentários:

Ni ... disse...

"Vai lá, vai. Volte a sonhar seus sonhos bonitos. Traz um pouco deles pra mim também."

Lindo demais Moço...

Lucas disse...

belo é o sentimento que te motiva a escrever assim... Abraços pra vcs dois, amigos.

Bárbara Matias disse...

Lindo demais , Filipe!

"Lembre sempre da minha fidelidade e do amor que carrego por você. Não tenho medo dos insensíveis, não."

Onde é que fica esses insensíveis quando você passa? Eles não estao por aqui... é por isso que são assim. Nunca tiveram essa troca de olhares que nós temos. Nunca tiveram um florescer que seja real o suficiente dentro do peito. Eles não conhecem o nosso romãce e nem têm um próprio.


Pra variar gostei demais! =D

Bj.

Marina Mah disse...

Simplesmente Lindo!!!

Ah que saudade das amizades verdadeiras...

imnotinsane disse...

Lindíssimo...
Gostei mesmo muito :)
***

Ni ... disse...

Moço, obrigada pela visitinha em meu blog... se me permitir irei linka-lo ao meu... espero tua posição... Beijo

~*Rebeca*~ disse...

É Filipe, você escreve porque sabe...

Beijo e vou linkar seu mundo no meu.

-

Mary West disse...

quanta quanta beleza em suas palavras. Adorey mesmo, me fez pensar e refletir em meus desejos. ;)

Ni ... disse...

Meus rastros vieram pro teu mundo... rs

Carolina de Castro disse...

Seu blog é terno.
e seus sentimentos são muito bem colocados.
Adorei o seu bog.
Uma otima semana!

a clara menina Clara disse...

Li, incansavelmente, várias vezes.
Trouxe o texto pra minha realidade, e posso afirmar sem um segundo de dúvida que realmente existem coisas inexplicáveis, sentimentos divinos que dispensam qualquer tipo de explicação lógica e até mesmo ilógica. Eles existem, ponto. Parecem que trazem um potinho de felicidade,tipo amostra grátis: você descobre alguém (eu prefiro a palavra "reencontra", porque,no meu caso,apenas reencontrei quem escolhi pra ter do lado)e esse mesmo alguém te proporciona um sorriso tão mágico que te falta o ar e parece que o peito vai explodir. Um sorriso apenas e o mundo se torna azul do começo até o fim o infinito.
E isso é tão precioso, tão bonito, me sinto tão sortuda por saber o gosto de cada palavrinha que tu escreveu por aqui.
E tomara que os "insensíveis" provem o que é deixar alguém dormir nos seus sonhos encantados enquanto você lembra, com aquele arzinho bom que fica fluindo pelo corpo, o bem que o outro faz.

beijo!

Rafael Dias disse...

cara, vc escreve super bem...
inspiração direta em alguma amizade?
ou várias amizades colocada em uma só pessoa?
vou adiciona-lo na minha lista, para visita-lo com mais frequencia!

Um grande abraço!

Ana Cláudia Zumpano disse...

Porque quando você insiste em brincar de poetisa, minha alma fica melindrosa e começo a chorar palavras que devo a você.
Como é lindo ter uma amizade assim Filipe! Fiquei apaixonada nesse versos acima, e mais uma vez imaginando toda essa cena linda aqui na minha cabeça! Vc escreve o sentimento lindo como ele é... lindo! Bjos ;*

Juliana Caribé disse...

No dia do seu casamento, leia esse texto para sua amada...
Lindo, Lipe.

Beijos.

Camilinha disse...

"Depois de me tranqüilizar com suas palavras serenas que saem da sua boca feito romã colhida no pé, fito seus olhos como quem busca o mar."

muito lindo mesmo!!!
tudo, tudinho...

você escreve como se dedilhasse uma harpa... assim... como os anjos...

beijos daqui...

Ká. disse...

Filipe...

Belo texto moço...
Incrível como as tuas palavras batem dentro da gente.

Traga um pouco de teus sonhos bons para nós tb.

Parabéns!bjs

Li disse...

aiai... eqto isso eu fico com as minhas imagens, que ganho mais. bocado de palavras bonitas que tu junta e combina e sai essa maravilha.

Rose disse...

Filipe,
Se já não falei isso aqui...
você sabe combinar palavras com sentimentos.
beijo

Gabriella Orlani disse...

"Lembre sempre da minha fidelidade e do amor que carrego por você. Não tenho medo dos insensíveis, não. Eles não a conhecem, não aprenderam ainda que amizade feito a nossa não é questionável. Nasceu de um plano maior. Nasceu das mãos de Deus e veio trazida no colo dos querubins."


mais bonito do que isso, só o que te motiva a escrever assim. Você consegue expor seus sentimentos de um jeito que me faz imaginar cada cena descrita por aqui. voce é pura poesia, parabéns!!
um beijo!

nj.marabuto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nj.marabuto disse...

"senti minhas dores sendo tomadas em suas mãos" — sublime.

Eu gostaria de reafirmar que o encanto, a arte, a poesia, não são privilégio dos apaixonados. Há gente muito boa que reclama céu nublado, dias acinzentados, ou simplesmente estéreis... mas é sobre desertos a que se relega a própria alma que estão as nuvens turvas, nas sombras do inconsciente. Há de se abrir o coração sem medo, deixar Deus ali fazer morada, a luz do céu aberto entrar e mostrar a bagunça; para só então jogar o que não presta fora e organizar o que deve ficar; logo torna-se a ver as coisas com o devido encanto, permite-se sonhar!

[manifesto]

forte abraço!!

Luciana Raskolnikov disse...

... E que os insensiveis não metam medo em ninguém mesmo...
Parabéns por sua sensibilidade e pelos frutos que ela permite render... Agradeço por poder saborea-lo... Lindo Blog...

PS* Leia o ultimo texto de meu Blog, escrito por Vanessa Bandini... Ficarei feliz de ter um comentario seu lá... http://banzooo.blogspot.com/ Bacio

Cris... disse...

Oi Filipe, encontrei teu blog através dos blogs de duas amigas muito queridas... e, moço, confesso... estou encantada! É linda a forma como escreves... Teu blog é todo sentimento, pura expressão! Lindo mesmo! Se me permitir tb. gostaria de tê-lo no meu, posso "linká-lo"? Cris(http://precisotantoaproveitarvoce.zip.net)

alex e! disse...

...caro Filipe, esse teu texto me deu o que pensar, pois, nesse dia em que você o postou (12/04), eu estava justamente me segurando nos poucos amigos que tenho pra não despencar em meu próprio abismo. Esse teu texto, querido Filipe, me fez mais uma vez lembrar a importância das poucas amizades que tenho, e reconhecer que são eles que me dão força pra continuar quando eu mesmo acho que não dá mais. Eu realmente tô precisando de sonhos em que acreditar. Sei que meus amigos estão comigo, por mais que outros tentar me derrubar. Enfim, esse texto, Filipe, me emociona por saber que há mais pessoas por aí (como você...) que valorizam e prezam a amizade de um jeito tão sincero e feérico. Obrigado e um abraço em ti...

Dominique disse...

E eu sonhando com chocolates com avelãs, saturnos e amigos tão bons com as palavras...

Mesmo sem ser a dona do poema, consegui um pedacinho de chão só delê-lo. rs

Um abração pra ti!

Dominique disse...

P.S.: Não ligue para os erros. É que o sono me enleva a escrever tudo juntinho mesmo.


Bjo

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo Batalha disse...

Obrigado pela citação e muita saúde e sucesso pra você. Um abraço,

Marcelo Batalha