quarta-feira, 9 de abril de 2008

Ela não veio


Hoje ela não veio. Mantive a porta entreaberta e não desfiz o meu sorriso do rosto. Mas ela não veio. O mormaço do meu quarto não me permitia aguardar com paciência. “Ela virá!”, repetia pra mim mesmo num tom conformista até demais. Os pingos de suor começaram a brotar na testa, o cansaço tomou conta do corpo e a alma já foi desapegando da esperança. Aquela última esperança que move todo ser humano. Rolei na cama. Cobri e me descobri diversas vezes. Porque a espera faz a gente pensar no mundo de dentro. Inconformado, desejei mais do que ninguém ir atrás dela e agarrá-la pelos cabelos. Por que essa demora? Por que se fazia de desentendida e aparecia só na hora que bem quisesse? Chegava a ser crueldade. E eu que já estava viciado...

Tomei uma postura um tanto ousada. Se ela não viria, não deixaria de fazer nada por ela. Ali estava meu computador. Liguei com os dedos duros de tanto furor. Despejei toda minha ira no bloco de notas. Foi quanto ouvi passos sutis atrás da porta. Finalmente, ela havia chegado! Mas ouviria poucas e boas. Que maneiras são essas? Chega como quer, me encontra no pior estado, vai sentando na minha cama e cantando uma canção assim assim como quem não quer nada?

Pena ela ser tão mansa. Se não tivesse esse perfume inebriante e esse abraço que alcança meu espírito, reativando minha falta de fé, eu cuspiria na sua cara. Mas ela assim, tão suspirosa, me entregando essas flores que colheu pelos canteiros da rua e carregando nos olhos duas luas crescentes. Ah, não posso com isso. Depois que ela chega, aqui dentro vira água plácida e eu já nem ouso fazer todas aquelas maldades premeditadas.

“Posso só lhe pedir uma coisa?” é o que consigo dizer com a voz embargada. “Não me trate com tanta crueldade. Às vezes preciso de você. Às vezes preciso urgentemente de inspiração. Agora fique mais um pouco. Temos muito pra conversar.”

28 comentários:

Mony disse...

Olá...

navegando por ai...vim parar aqui.. e resolvi deixar um recado...

Otimos texto...
cheio de vida e sentimento....
Parabéns!!!!

"nunca espere por ninguém pra ser feliz"

Beijos

Lucas disse...

(E ae irmão, o q de real apresentas dessa vez? rsrs)
Belissimo texto... os dois últios paragrafos são os melhores.
Quando duas almas são uma, a ausência de uma delas é a morte.
Abraços

imnotinsane disse...

Mas que texto...
Gostei tanto...
Adorei o final ***

Mary West disse...

Lindo texto, de arrepiar mesmo, espero um dia chegar a sentir tão união.

Adorei seu blog. Passarei aki mais vezes ;)

Bárbara Matias disse...

Que mansidão é essa que acalma seu furor? Que abraço é esse? Que perfume é esse? Que menina é essa que te desarma por inteiro?

Que ela seja digna dessa sua devoção... que ela sempre venha! Que sempre esteja por ai...perto de você! Mesmo atrasada, que ela chegue!

Gostei demais!!!

Bjim.

Junkie careta disse...

"Pena ela ser tão mansa. Se não tivesse esse perfume inebriante e esse abraço que alcança meu espírito, reativando minha falta de fé, eu cuspiria na sua cara. Mas ela assim, tão suspirosa, me entregando essas flores que colheu pelos canteiros da rua e carregando nos olhos duas luas crescentes. Ah, não posso com isso. Depois que ela chega, aqui dentro vira água plácida e eu já nem ouso fazer todas aquelas maldades premeditadas".

Hoje é o dia que todo mundo resolveu postar o seu melhor!

Essa sua construção foi arrebatadota Filipe. Parabéns.

Fiz um borrão novo no Spleen rosa-chumbo, mais Bukowskiano que os anteriores. Quando puder aparecer me daria muita honra ter a sua apreciação.

Grande abraço

Rose disse...

"A espera faz a gente pensar no mundo de dentro".

Cada vez que venho aqui saio mais leve depois de ler os seus textos. Quanta inspiração hein?!!

beijos

Juliana Caribé disse...

Filipe, só o que eu tenho para te dizer é:
VOCÊ ESTÁ CADA DIA MELHOR e, a cada texto, o meu
prazer em ler-te aumenta.

Beijos.

~*Rebeca*~ disse...

EN-CAN-TA-DA!


[sem palavras]

-

Dominique disse...

Estava me esperando?
Pronto, cheguei!...



Brincadeira, ok? :)


Olha...

para falar desse texto eu tentaria não me alongar,
mas é que quando começo, não sei mais parar.
E quando vejo despejei tudo de quanto penso
sem ter certeza de que você acabará lendo.
Mas falar de espera e ansiedade jamais deixa de ser inspirante
a qualquer ser com mais sensibilidade ou que tenha a alma cativante.
E se vagou a noite à espera de alguém,
não há problema em comentar indo um pouco além,
e dizer a ti, Filipe,
que este conto é um dos melhores que existe...


Passa depois no Dominus e acalme sua raiva de outrora na continuação do texto que não tinha final.



Um abraço a ti!


P.S.: Você é de Belo Horiozonte?

Ana Cláudia Zumpano disse...

Ela chega com aquele jeitinho... com aquele sorriso... não tem como resistir. As vezes eu sou tbm tão aflita, que um min de espera parece 1 hora... nesse um min eu planejo acabar com o mundo, mas qnd ele me olha e me dá aquele sorriso, e me abraça tirando do chão... eu desisto do plano! rsrsrs
adorei... muito muito bom, imaginei toda a cena!
bjos ;*

Heber disse...

Lindo texto, perfeito!
De fato, a inspiração e o aconchego nos fazem repensar todas as boas razões para uma cusparada na cara, um deixapralá.

Dominique disse...

Oi, Filipe, voltei...

...só para dizer que sou de Belo Horizonte e moro aqui desde que nasci. Morei em outros lugares, como no Rio de Janeiro, mas sempre estive mais na capital de Minas. Não conheço Sete Lagoas ainda. Na verdade, sou uma vergonha como mineira pois não nunca viajei para conhecer as cidades do Estado. Bom, mesmo assim é sempre legal encontrar alguém da terrinha.
O interessante é que eu já tinha dado uma olhada no seu blog há algum tempo mas nunca havia notado que era um mineiro também. De qualquer forma, se vier a capital, pode me fazer uma visita que será muito bem-vindo.


Um abraço!

P.S.: Tá curioso com o final do conto, não é?
...Olha, só porque você conseguiu a incrível façanha de me deixar completamente surpresa com seus textos, eu posso te mandar em primeira mão o final do conto, mas teria que ser por e-mail, pois quero manter o suspense pr'o resto do pessoal que visita o Dominus. Se quiser, depois te mando, ok?

Até mais, Conterrâneo!

nj.marabuto disse...

genial esse desfecho, meu caro!

abraço

Rafael Dias disse...

Achei seu blog através de outros e deicidi dar uma parada no seu.
Gostei dos seus textos.
até mais!

Camilinha disse...

A expectativa é, por diversas vezes, algo incontrolável. E, por ter esse sentido, é desagradável quando não alcançamos o objetivo...

Por outro lado, toda expectativa nos relembra a dura batalha que é estarmos vivos e inundados de sentimentos...

... eu já não tenho tantas expectativas...

beijos daqui...

Fada disse...

Oi....qt tempo

Estou de volta...rsrs

Tem presente pra vc no Fada

beijo grande

Amanda Bia disse...

ah a submissão... o sentimento sendo mais forte do que a razão! o sofrimento que certas pessoas nos fazem sentir só com um olhar...
lindo texto!
beijos!

en la lune disse...

lindo texto, é, não podemos esperar ninguém apara alcançarmos a nossa felicidade, bom, se puder passar pelo meu blog e comentar, ficarei grata!
beijos
Katia

Juliana disse...

"Porque a espera faz a gente pensar no mundo de dentro."

Foi o que mais me tocou.

Mas o texto inteiro é um afago de belas inspirações.
Seu texto me deixou mais leve,
sensação boa, essa.
Beijo

Andréia disse...

ameiiiiiiii!!! e quando vc senta pra conversa com ela, só existe um lema "USE E ABUSE!"

HEHEH

beijossssss

:: Daniel :: disse...

Não há como a irá não se quebrar diante das palavras tenras e belas dela.

Abraço, meu amigo. Sempre bom passar por aqui.

Nano Costa disse...

Tô pensando...

alex e! disse...

...o que eu mais gosto nos teus textos, Filipe, é que eles todos têm uma aura de sensibilidade que se traduz numa paz imensa - mesmo quando o tema tratado é um pouco mais duro. Sei lá, você consegue dar às palavras um tom de leveza que deixa a gente assim, meio encantado, meio bobo, refletindo sobre o que acabou de ler. Como nesse teu post, em que a espera pela inspiração se revela na mais pungente agonia, mas que se mostra completamente necessária ao final, já que assim a fruição torna-se muito maior e intensa... belíssimo texto...........

Proibida disse...

Você "é o cara"! Sem mais delongas...

#)

Beijo, menino.

Srta. Festa disse...

Olha, eu tenho a teoria de que você mistura chocolate no seus textos sabe. Já que ele é tão “gostoso” e viciante, assim como o chocolate (Sim, eu sou chocólatra). Confesso que o único defeito do post (se é que podemos chama-lo assim) é que ele, assim como o chocolate, termina rápido.

Mas isso pode se tornar uma vantagem já que eu posso apreciar os outros post. E claro, eu estou de dieta, mas aqui (ainda bem) eu não preciso de moderação.

Bjos ^^

Marina Mah disse...

Filipe,que ótimo!!!
A gente vai lendo e imaginando coisas...
A Lua, uma Mulher, a Inspiração (que tem fugido tanto de mim, ultimamente...)

"Porque a espera faz a gente pensar no mundo de dentro."
(Essa frase me fez lembrar do Daniel, do blog Velha Casa, se me permite, quero postar essa frase pra ele. Claro, deixando registrado sua autoria!)

Beijo com carinho.

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.