sábado, 2 de agosto de 2008

Realeza


Espreguiçou-se como uma rainha e enrolou-se nos lençóis por mais dez minutos. Abraçou o travesseiro como se fosse de penas de ganso e cochilou numa cama que mais parecia nuvem. Levantou-se com um sorriso majestoso na face. Os cabelos desgrenhados, a camisola velha, mas não perdia a pose. Era uma rainha.


Escovou os dentes com a melhor pasta de todos os reinos e tomou um banho gelado como se lhe caísse água quente e perfumada. Usou o desodorante rol on vencido que acreditou ter comprado em Paris. Penteou os cabelos como se usasse pente de madrepérola e os prendeu com uma presilha no melhor estilo real.


Foi fazer o café e tomou-o como quem sorve um bom leite com chocolate suíço. Beijou os filhos. Seus principezinhos e princesinhas. Ajudou-os com as merendeiras e serviu-lhes torrada com café como quem coloca um banquete na mesa.


O marido chegou em casa depois de um turno na guarita. Abraçou-o. Seu rei. Jurou-lhe amor eterno e pediu que se sentasse à mesa. Havia um banquete à sua espera. O marido, resignado, sentou e comeu do desjejum, esquecendo-se de sua nobreza. A mulher o observou, apaixonada. Despediram-se com um beijo e ela saiu para levar as crianças ao ponto de ônibus como quem as leva à carruagem.


Colocou os filhos dentro do ônibus e acenou para eles que jogavam beijos da janela. Ela voltou sorridente para casa e encontrou o marido na cama. O coitado devia estar cansado. Trabalhava tanto. Ela pegou no armário o vestido que ia usar. Trocou-se com a dificuldade de quem usa anáguas. Passou um batom e deu uma última espiada no espelho. Pegou a bolsa e saiu de casa em maior estilo real. Foi ao trabalho como quem vai à casa da primeira-dama tomar chá. E foi sonhando. Porque sempre acreditou em contos de fadas. E, sendo assim, eles se faziam reais.

18 comentários:

Larissa Cruz disse...

Simples como qualquer palavra, reais como nos sonhos infantis.
Amores Reais, sentimentos profundos e o imenso desejo de um ETERNO FINAL FELIZ!

Bjus
Adorei o post!
Bom Find!

Tiago Júlio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Júlio disse...

Filipe, tuas descrições são boas demais, cara. Dá pra imaginar claramente as personagens realizando as ações, os objetos e os ambientes. Escreves muito bem, gosto do teu estilo de verdade.
Daria um bom romancista.

Quanto ao conteúdo do texto, muito bonito e poético como sempre. Mas sei lá, não me tocou como o da Berê. Não tô numa fase muito romântica.

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flá. disse...

Ai, aposto que você escreveu esse texto todo só para usar a palavras "anáguas" uhauahua

Brincadeira, Filipe. Eu e minhas bobices.

Texto muito bom (as usual) :)

Beijos!

Clecia disse...

Bela história!E que imagem linda! :) Bjos e uma ótima semana!

Mariana disse...

Gostei do texto...

Tem uma professora minha que sonhos tem duas funções: anestesiar ou impulsionar.

Talvez aqui pudessemos usar um 'e' ao invé de 'ou'.

Beijos...

ALF disse...

Que coisa linda, de uma suavidade maravilhosa. Uma história singela, de leveza amorosa, que nos ilumina com um teor romântico, misturado à um conto de fadas...

Magnífico essa de tornar realidade.
Que conto maravilhosamente escrito.
Adorei.

ps: ô nem foi mais no meu blog. tu também perdeu um bonito conto de amor que escrevi lá. Se der aparece por lá, ainda estão nos textos anteriores.

abração

Paz... disse...

Nada como acreditar...
Muito bom texto!

Tiago Torigoe disse...

é... a vida é bonita em seus detalhes reais e nem percebemos ><

darsh. disse...

que lindooo!

Míope disse...

Tudo é uma questão de ponto de vista.

Muito bom (praxe)
Abç!

Flá. disse...

hauhauhauha :)
a garota do casaco verde era da sala de uma melhor amiga minha. Conheci ela assim, ao acaso. Aonda a gente estudava, existiam 11 turmas de ensino médio. A Darshany ficava a umas 2 salas de distância..às vezes eu ia lá dar um bom dia.

bjo!!

Flá. disse...

e sim, eu tenho covinhas. É um dos meus orgulhos haha

Junkie careta disse...

Ela é completamente apaixonante!Deve ser irmã do cara que inspirou Chico em "construção".


Olha só,

Quando você tiver um tempinho, passe lá na minha página. Nesse último jornal,digo post, eu falo sobre a história que há por trás de cada música, o que a inspirou e às vezes não sabemos. Falo de Bowie,Blur, Velvet Underground,Verve,Placebo,Joy Division, Bob Dylan, Arcade Fire, U2, Smiths,Caetano, Milton,Gil e outros.

Acho que você pode gostar.

Aguardo sua visita

Grande abraço

Luifel disse...

Pois é, tudo é questão de querer ver...a vida num é uma tragédia grega, por isso podemos lidar com ela da forma que quisermos e nos for melhor...

Abção!

Mr. Ziggy disse...

Ela me pareceu simpática. Uma rainha, de fato. Abraço!

Andréia disse...

oie.. saudades de passar por aki! Adorei o Texto! acho q se eu fose como ela reclamaria menos da vida e veria menos defeitos ao meu redor

beijos