domingo, 1 de junho de 2008

Você já casou hoje?


Casamento já foi moda. As meninas tinham o sonho do vestido longo e bordado, da grinalda atravessando o infinito corredor da igreja barroca, do buquê feito das flores colhidas no campo, dos convidados e seus olhos imersos em água, dos anjos cantando enquanto a noiva entrava: um momento só dela. Um ano antes começavam os preparativos. Enxoval, lista de convidados, salão de festas... E dava um nó na garganta, dava um frio na barriga a expectativa de ter que sair de casa e dividir um mundo novo com outra pessoa.

Lembro-me, certa vez, de ter ido a um casamento ao ar livre. Havia um padre, convidados, poucos padrinhos, um pajem pra não passar batido e, sim, o casal. Era o segundo casamento da noiva. O momento religioso foi rápido. Não queriam os convidados entediados com discursos bíblicos e essas coisas de voto eterno. O fato é que não havia brilho nenhum entre os noivos. Eles já viviam juntos. Aquele era apenas um ritual, um mero acessório á vida que já levavam de casados. No momento de cumprimentá-los, não percebi novidade no olhar da noiva nem felicidade no aperto de mão do noivo. Tão corriqueiro assim, casar-se? Não houve sonho realizado? Não havia frio na barriga, mãos geladas? Coisa mais sem graça!

Fico com o relato das minhas avós que acreditavam nessa dança de um só. Fico com o romantismo do século passado que criava sonhos e expectativas, que unia mundos, assim, feito mágica em uma celebração que, realmente, causava emoção. Fico com as serenatas e as poesias recitadas ao pé da janela pra conquistar a mocinha tímida. Fico com o passeio de mãos dadas na pracinha, com a troca de palavras e de carinhos por meio de olhos curiosos que perscrutavam o interior um do outro.

E depois, bem depois desse namoro e de todos os sonhos com casamento, preparativos e casa nova, vinha a realização e a novidade. Porque se não tem novidade, não tem brilho, não tem graça.

Fico com o nó na garganta e com o frio na barriga. E isso me parece muito mais interessante...

30 comentários:

Ana disse...

Bom pensar assim... mas casar-se, na minha opinião, é todo dia. Talvez não tenha visto o brilho nos olhos dos noivos que já viviam juntos, exatamente por isso...
Beijos!

Só Eu disse...

Os textos nem se podem queixar de não ter com os tratem bem!
Parabens Filipe e obrigado pela tua visita. Vou ficar atento ao teu blog.

Bel disse...

É verdade...
Ontem fui ao casamento de dois amigos, o segundo casamento de ambos. E acho que nunca vi nada mais bonito. Era ao ar livre, e choveu... Eu ia contar, mas acho melhor fazer disso um post! ;)

Obrigada pela inspiração!!!

Paz... disse...

Ainda não me casei hoje, preferi comprar uma bicicleta... hhaha!

Me sinto antiguada qdo vejo certas modernidades. Tbm fico com o frio na barriga e as mão gelada... realmente é mais interessante, ver o olhar de felicidade, sonho realizado.
Não sei se vou me casar um dia, mas se isso acontecer quero tudo q tenho direito, talvez com um toque de moderidade, mas sem deixar a moda antiga de lado, pois acho lindo hehe.

Bel disse...

Pronto, já tem post lá... vai ver!
http://deixoler.blogspot.com

M. [doc] B. disse...

Quanto tempo que não me dava o prazer de comtemplar suas palavras, meu caro...
Casamento pra mim ainda é mágico e o vejo com uma beleza sem igual. Pode ser até ultrapassado a minha forma de pensar, mas eu quero sim casar. Casar em uma igreja que tem aqui no alto de uma montanha em Olinda, uma das primeiras a serem constrídas no Brasil. Quero que tenha música Celta, trovadores e muito, mas muito brilho no olhar de todos. Sonho sim com este dia ainda. E espero, sinceramente, que nada dismitifique a idéia que tenho do casamento com amor, com novidade assim como você falou!
Parabéns!

imnotinsane disse...

Casamentos destes já parecem que são coisas do século passado...
Vestido branco, sorrisos nos lábios e até de orgulho no olhar dos nossos amigos e familiares...
Penso que isso já deixou de existir...
Pessoalmente, não me quero casar!
Perdeu, para mim, todo o significado...
Desde que sejamos felizes ao lado da pessoa que amamos, é só isso que é necessário ***

Mary West disse...

Já dei minha opinião lá em meu blog e reforço ela aqui tb. Acho casamento bem mais fácil na teoria do que na pratica, mas naum posso negar o meu desejo de passar por esta experiencia. Nada devia ser ordenado como para sempre, todo mundo devia casar ao menos umas 5 vezes na vida, se consideram divertido...Pq naum repetir? :D

Rose disse...

Pra conseguir alguma "emoção" extra hj em dia os noivos tentam inovar na festa, no álbum, na viagem... outro dia vi um casal se jogando na piscina. Neste caso, pra ser diferente a foto dos noivos tinha que ser debaixo d'água.
O amor, às vezes, só quer um pouco mais de simplicidade, não é mesmo?
Pra variar, adorei seu texto :P

beijos de boa semana

Natyx Lisboa disse...

aiii piegas a parte mas eu quero um casamento lindo na igreja toda decorada de prata e branco...muitas flores... entrar e ver meu futuro marido me olhar com akeles olhinhos de felicidade..e chegar e ver todos que amo felizes pelo meu primeiro climax de felicidade!

dizer sim na frente de todos..beijar.. ir pra uma recepção..dançar..ver minhas madrinhas bebadas e felizes..jogar um buque e dps ter uma linda lua de mel..pronto pra minha noiva vida!

ja disse pro meu namorado só saio de casa pra casar..num gosto dessas coisas de juntar..quem se juntam sao amigas pra dividir apartamento!

quero casamento bunito com tudo q ele representa ..o felizes pra sempre..na alegria tristeza..calvice...barriga de shop.. inchada e mal humorada na tpm e tudo mais!

quero envelhecer ao lado do meu primeiro amrido e ver meus netos admirarem como é bonito o nosso amor...

o problema de hj é q as pessoas tem medo de amar..pois amar vem com bonus e mto onus..eu n tenho!

e se casar e ter essa vida é piegas..desculpe mas eu sou

brigado pelo coment!

ah obs: sem se esquecer que casar é um exercicio diario..n adianta brilho nos olhos e sininhos nos ouvidos so na igreja.. amar alguem é conquistar esse alguem todos os dias

Proibida disse...

Concordo plenamente. Porque a mesmice leva ao tédio, leva ao desprazer.

Beijo

Rafael Dias disse...

E aí Filipe, muito bom o que você escreveu!
Eu fico com o nó na garganta por esses "casamentos banalizados", nao encontrei palavra melhor pra me expressar. Mas fico pensando, pq as pessoas banalizam tanto o casamento, o amor, a conquista um com o outro.
triste. =/

Rapaz, meu amigo teve fratura exposta...o.O dividindo uma bola...sinistro. mas ele está bem!

Fica com Deus.

abração!

.Intense. disse...

Cheguei aqui pelo Reader da Bel e te add no meu tb, adorei o post. Além do quê, desarmou o que eu estou há dias tentando manter dentro da minha armadura de cavaleiro andante: o coração.

Muito bom mesmo.
E te digo que eu prefiro que seja mesmo mais interessante.rs

Beijos.

Alberto Vieira disse...

CAra,

ficou bem legal a reformulação do site!

Mto bom texto tbm!

abraços

Hosana Heitz disse...

e que tenham mais uns vários garotos que pensem assim como você, para que "mocinhas tímidas" na janela não fiquem desoladas.
rs

abraço! volto sempre.

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paloma disse...

Tão romântico esse texto! E isso faz muito bem numa manhã de segunda-feira!( E quase sempre...)
Olha, eu acredito que o mais importante do casamento é o desejo. De caminharem juntos, de se fazerem felizes, de construírem algo comum, uma casa de palavras e gestos onde caibam ambos com suas peculiaridades. Se a isso se puder somar um belo ritual, tanto melhor. Se não, antes a verdade à aparência de verdade.
Gostei muito de sua visita ao Tramas e um tanto mais desses espaço aqui que estou linkando.
Um abraço!

Flá. disse...

Ah, eu também fico com essas partes que você descreveu...o amor é muito mais bem representado por sorrisos, beijos românticos, flores e frios na barriga do que por simplesmente aturar a outra pessoa pelo resto da vida. Não deveria ser um peso, mas sim um aprendizado eterno.

Viva o lirismo do casamento e todo o 'romantiquês' que vem de brinde!

Stefani Ψ disse...

À espera do inesperado. A expectativa. A impotência diante do imprevisível.

Tudo muito mais interessante. Adrenalina, sabor, surpresa.

Gostei do pensamento.

Abraço,

Flávia disse...

Eu sou uma das mocinhas que sonham com casamento à moda antiga. Mas a minha "moda antiga" se resume ao fato de viver para toda a vida com o homem com o qual essolhi viver... sabe qual o meu sonho mesmo? Casar na praia, descalça, como o noivo me esperando no altar ao som de um blues... será que é pedir demais?

Beijo!

Wagner Marques disse...

pensar em casar me dá cócegas!!!

Daniele V. disse...

É como eu mesma digo: Sou ótima para casar, mas para ficar casada...

Acho um passo importante - e até definitivo. Só vou me casar se tiver plena certeza de que é aquilo - ou aquele- que eu quero para o resto da vida. Quero casar e morrer com aquele marido.

Lucas disse...

não li seus ultimos textos ainda... mas parece q vc mudou de estilo. num sei se é pra sempre, mas eu gostei muito. adoro textos com experiencias.
abraço

Leandro BLuz disse...

Muito bom teu texto!

Adorei o blog ! Parabéns !!

Abraço

Luifel disse...

Kra, o problema é de isso acontecer é que as pessoas não acreditam mais no amor. No meu blog, eu fiz um comentário sobre isso (vide Belo é o amor humano...). Por isso é que os casamentos acabam. As pessoas hoje só querem o caldo da laranja, qdo chega o bagaço, joga fora, mas esquece q ela também já é bagaço. (Tá certo, péssima metáfora, mas vc entendeu né?)

Abçs

Míope disse...

Não gosto desse tipo de 'Modernidade', ela cheia a retrocesso.

Bom texto!
Abç!

Ana;) disse...

Credo!!!!Esse casamento ninguém merece...Prefiro a moda antiga,concordo com você.
BJINHOS;)

Andréia disse...

é q as pessoas são livres, fazem o q querem, na hora q querem, do jeito que querem aí depois que dura menos de 365 dias aí o problema é q homem é tudo igual e mulher só liga pra dinheiro. rs

amei o post!

NANDO DAMÁZIO disse...

Ainda existem a moças casadoiras que sonham com esse momento mágico com o príncipe encantado, mas nos dias atuais elas estão rareando cada vez mais ..
Em tempos modernos, o romantismo corre sério risco de beirar o ridículo, infelizmente !!

Leila Saads disse...

Ainda é possível a dança com um só, embora não seja mais uma obrigatoriedade...

=***