quarta-feira, 18 de junho de 2008

Valsa ébria


Não sei o que deu em você que parecia tão descontrolada. Foi me dizendo um monte de asneira, alegando estar se sentindo presa demais em uma relação que só você mantinha. Tentei acolher suas mãos, mas você se afastou e me sorriu desajeitada. Pôs um fim e saiu levando todas as constelações.


Era véspera do baile de formatura e eu não tinha mais par pra dançar a valsa. Lembrei de quando você ia pra minha casa. Ficávamos até quase meia-noite ensaiando os passos que era pra eu não fazer feio. Vez ou outra você me roubava uns beijos e ria faceira, dizendo que assim era mais divertido.


Então a noite do baile seria de plena nostalgia. Eu dançaria com qualquer pessoa, a primeira que me surgisse na frente só para ter uma foto no álbum. E, durante o resto da vida, a foto não teria você. O vazio já me incorporava e seu perfume já sumia das minhas entranhas. Tão estranho perder você.


Todo mundo entrou no salão decorado. A formatura ali e você fora. Não tive entusiasmo. Eu só pensava na valsa. Tomei um drinque. Eu nunca havia bebido antes. Cuspi a bebida e larguei o copo, fui me misturar. As meninas me perguntavam de você e eu só ria e fazia sinal de que o som tava muito alto e eu não entendia nada. Mentira. É que doía.


Alguém anunciou o momento da valsa. Gelei. Senti as pernas enfraquecerem e o gosto de derrota no céu da boca. Fiquei perdido no meio do salão. Uma lágrima tentou escapulir e eu a contive. Homem não chora, dizia meu pai. Alguém me pegou pela mão e eu agradeci.


“Cheguei meio tarde.”, era você que me dizia com um sorriso arrebatador.


“Você está bêbada.”, reclamei.


“Vai me dar bronca?”, e você ria, ria como uma boba.


E a gente dançou uma valsa ridícula. Você pisava no meu pé e me dizia que era pra eu desconsiderar suas palavras da noite anterior. E que você me amava e me queria pra sempre. Eu falei que você dizia coisas bonitas quando ficava bêbada e você soltou um palavrão. Apertei-a forte contra meu corpo e senti seu perfume voltar pro meu paladar. A valsa tinha seu gosto. E eu dancei suas notas.


“Preciso voltar, não estou com traje adequado.”


E então você me deixou no salão e foi cambaleando pra fora. Lá na porta me mandou um beijo que veio meio torto; sorri. Você estava linda naquela noite.


*O Blog está de férias. Retorno de textos inéditos em Agosto. Até lá!

68 comentários:

Nathalia Alves Vanderlei disse...

"A valsa tinha seu gosto. E eu dancei suas notas."

Quanto sentimento nas suas palavras.
*.*

Flávia disse...

Esse texto é uma das mais belas provas de que o que torna a beleza visível não são os olhos, mas o sentimento que trazemos no peito. É assim também que a beleza se eterniza.

Carícia de pluma cada linha sua.

Beijos e boas férias ;)

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PRiSCa disse...

ohhh!!adore!!!

goste muito , e pense muito tambem.
Vc escreve muito lindo..

saludos

prisca

NANDO DAMÁZIO disse...

Como disse a Jaya, eu também visualizo cenas quando leio seus contos, sua linguagem é bastante visual ..
Pra mim, que faço curso de roteiro, essa é uma característica bem marcante !!

Você acreditaria se eu dissesse que sou fã da sua escrita, sem puxa-saquismo ?? Sério mesmo, tanto que você é o primeiro blogueiro pra quem falo isso ..

É isso, Filipe, você saindo de férias e eu voltando, haha ..
Bom descanso, cara, que você volte ainda mais inspirado !!

Luifel disse...

Sou concorde totalmente à Jaya... é isso mesmo!

Seus contos são realmente muito bons e gosto da forma como escreve os contos!

Abçs e boas férias!

Mary West disse...

ela naum dá valor, ela nunca vai perceber o quanto que perdeu.

Ahh volta logo!!

disse...

Adorei. Uma valsa tão ensaiada, no fim, foi improvisada. Nem tudo sai como o planejado. O importante é que o alguém especial estava presente e ao lado. Lindo o texto.

Bárbara M.P. disse...

Férias merecidas ao meu mais-novo-preferido-trovador...


Beijão bem carinhoso.

Rafael disse...

nossa! Perfeito! O.O
gostei muito. ficou tão forte, e em aberto, e você fica, caramba?, qual é a dele, qual é a dela?
ótimo!

Jacinta Dantas disse...

Nossa,
bonito demais tudo que li aqui. E penso que na vida, adequado é estar sempre aberto para o amor, mesmo que em trajes inadequados.
Bom, te encontro quando você sai de férias. Fico contente por você. Em agosto voltarei.
Um abraço

Srta Diazepan disse...

adoro finais felizes!

beijos e em agosto voltarei

:o)

Priscila Petrarca disse...

férias? vou sentir falta de ler aqui! Voltei a postar em meu blog..
beijão!

Clecia disse...

Amei o texto! Boas férias, Felipe! Bjos!

Johny Farias disse...

Obrigado pela visita cara, e desculpe pela demora.

Vou aproveitar as férias e ler tudo por aqui. Adorei o nome do Blog, adoro o Garden.

abs

(te linkei ok?)

.Intense. disse...

Lindo seu post. Mas como eu tou na minha melhor/pior fase 'tou down meeesmo', só me lembrou duas coisas: a primeira valsa, do primeiro baile, que meu tal par não apareceu. E agora, a nova, no ano que vem, do baile - cujo par eu acabo de, digamos, 'perder' pelos caminhos da vida.rs Mas sabe de uma coisa? tou afins de valsar com qualquer um não, essa vai ser importante pra mim. Quem sabe até lá alguém não ensina meu coração a dançar, no ritmo, e feliz de novo?

;)

Seu post me deu esperança, ao invés de me angustiar - olha que coisa boa. E daí vc diz que vai entrar de férias - como assim se eu comecei a te ler agora?

oO

Gabriela disse...

Vai embora e vai ficar?

o_O

T disse...

:OO
vô botar esse na pasta dos meus favoritos!
perfeito

Míope disse...

Cada vez melhor, é impressionamente mesmo tua capacidade de escrever.

Olha, sem palavras.

Abç!

Flá. disse...

Obrigada pelas constantes visitas. :)

Adoro como seus textos podem ser realidade sem dificuldade nenhuma, mas numa descrição tão poética.

Grande abraço!
Um dia visito Fernanda em Viçosa e aproveito pra conhecer o dono das belas palavras :D

Ana disse...

A vida é como a dança: cheia de movimentos, ora lentos ora rápidos, e muitos, muitos encontros e desencontros...
Beijo,
Boas férias!

Camilla disse...

Tanto ensaio e no final nada como planejado, mas de forma mais natural e mais emocionante. Essa é a vida. Muitas vezes ensaiamos e tentamos fazer com que tudo fique da nossa maneira, mas essa vida não nos permite ensaios, é preciso viver antes que a cortina se feche e a platéia bata palmas...


Beijos...

Hosana Heitz disse...

aconteceu diferente comigo. na hora da valsa ninguem segurou minha mão.
dancei sozinha.
mas hoje estou bem. superei isso.
e não gosto mais de valsa.

:D
boas férias.
aguardo agosto por mais textos!
abraços

Menina_Mulher disse...

Seus textos me levam a lugares que nem me lembrava mais.

Sensível, simples, puro...assim o vejo!

Volte logo!

Beijos!

imnotinsane disse...

Que belo texto, adorei imenso!
Boas ferias, diverte-te e volta rápido :) ***

M. [doc] B. disse...

Adentrei na história e senti também o que ele sentiu.
Palavras ficam pequenas pra comentar... Parabéns!

Nanita disse...

Que encantador, na ultima hora ela apareceu.

Nossa, acabei ficando com saudade do meu baile.

Beijos ;*

Juliana Caribé disse...

Ainda bem que ele a desculpou. Às vezes, a gente diz e faz coisas que não sente realmente, e acha que sente. Mas, depois, bate um arrependimento e uma vontade de voltar atrás.

Lindo texto!

Beijocas.

Rafael Dias disse...

Muito bom Filipe, mas cara...de férias? ou é final de período? heheh
eu dei uma parada e junto com essa parada se foi também a minha pouca criatividade.
mas gostei bastante do seu blog.
espero seus textos em agosto, entao!

Grande Abraço!

darsh. disse...

poxa, só porque é minha primeira visita?

amei o texto, de verdade.

beijos

Ana Libório disse...

Adorei o post da minha primeira visita!!!
Vivenciei cada palavra escrita por vc...cheguei até a me pegar sorrindo, aliviada qd "ela" aparece no baile!!!
Lindo!!Lindo!!Lindo!!!


Mas quero protestar: que negócio de férias é esse??Logo agora que acabei de chegar???

F. disse...

Passando pra deixar beijo ;)

NANDO DAMÁZIO disse...

Putz, não é que eu esqueci das suas férias e vim conferir novidades ??

Bem, já que abri a caixa de comentários, não custa nada deixar um oi ..
Oi !! =D

Amanda Marangoni disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda Marangoni disse...

Olá!
Primeiramente, QUE LINDOOO SEU TEXTO! É tão real quando lemos, parabéns!
Você consegue transmitir os sentimentos com muita facilidade.

Eu faço Direito sim, vou pro segundo período, não estou nem na metade. rs
E vc já formou?

Com Deus
Bjs

disse...

eu sei que o blog está d férias, mas há algo no meu blog pra vc
=)

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda Marangoni disse...

Eiii!
Que legal. Coincidência, né?!
O texto de aquário bateu com você? rs
Acabei esquecendo... Eu faço faculdade em Itaúna.

Boa noite

camila disse...

Nossa, esse post me fez lembrar na hora a musica/poema "Valsa quase antidepressiva".
Lindo!
=)
bjim

dona sra Urtigão disse...

Fiquei muuuuuito surpresa por alguem tão jovem expressar lindamente sentimentos, tornando-os em claras imagens. Meus parabens, e agradecida por me mostraro quanto me tornara preconceituosa, muito mais do que me via.

bia de barros disse...

Breathtaking.

Aplausos,
;D

Johny Farias disse...

A verdade, é que o amor é feito de coisas ridículas, e no dia seguinte a gente sempre se ri disso.

Boas férias amigo.

abs

Camilinha disse...

gostei bastante. a cena, a emoção toda... e, mulher é assim mesmo...rs


beijos daqui...

Nina disse...

que texto lindo!!!!!!!!!!

Luciano Martini disse...

TÔ SEMPRE POR AQUI ...

Ana Baldner disse...

Bonito conto... tem sentimento... emocionante...

bjs

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Casalberto disse...

cara...mto legal: crônica-conto-poético. realista, sem jeito de ser...pq, cá pra nós...o sujeito seria um pregão, sem atitude
Mas o papo, meio brega, conquista. Breguice é cult.
Olha só o quanto a gataiada anda arranhando a tela.
Gostei mesmo.

Luiz Carlos disse...

Mt bom o texto!!!!!!
adoro textos que envolvam música...
eles me fascinam...

vou inserir seu blog na minha leitura obrigatória diária...

http://silogismojuridico.blogspot.com

passa lá no meu

Fada disse...

Olá meu bem

Sei que estou em falta e não há uma boa justificativa para tal ausência..rsrs

Mas estou aqui para dá uma olhadinha nesse espacinho que eu adoro.

Agora dá licença que tem muita coisa para bedelhar…rsrsrs

beijos mil

CONVIDO VC PARA CONHECER

http://WWW.CULTURAINUTIL.COM.BR

http://WWW.FADAMUTANTE.BLOGSPOT.COM

Indh disse...

Cada palavra devidamente colocada, com a harmonia de uma valsa embalada pelo amor.

ALF disse...

Meu amigo, primeiramente agradeço a sensível presença no meu blog. suas palavras entraram com carinho no meu coração. Já tinha entrado aqui no seu blog, por causa da Jaya, que fez inúmeras recomendações. Andei olhando e o que andei vendo me encantou.
Aqui pulsa sentimento.

Textos lindos.

Fico triste por te encontrar de férias, mas aguardarei seu retorno.
E está convidado a voltar mais vezes. ;)

Tá linkado já.

Grande abraço.
:)

Tiago Júlio disse...

Olha só, conheço bem alguém que escreve sobre casos bem parecidos a esses.

Bianca Feijó disse...

Poxa, eu volto e você vai...

B.E.I.J.O.S

Clara Mazini disse...

Bonito. Gostei dessa valsa...

thaisk disse...

muuuto bonito, muito mesmo, eu adorei..
como eu faço pra favoritar seu blog hein?

bjuxs!

Laysla Fontes. disse...

Oi Filipe!

É exatamente sobre isso que falo no texto... As diferenças que cativam. Só que ainda falta uma parte, a 'Segunda Porção'. Eu vou esperar que venha para ler e completarmos ainda mais essa idéia de 'opostos'!

E esta, que até mesmo embriagada permanece linda? Teu texto também é muito bonito. As pessoas precisam encantar-se pelas outras em cada detalhe, em cada momento. E isso é tão fácil de viver. Apreciarmos cada pedacinho, cada atidude e movimento de quem amamos. Nada mais mágico.

Um beijo, te espero!

Mary West disse...

To cum saudades. =*

Tiago Júlio disse...

Filipe,

Muito obrigado pelos elogios, vindos de uma pessoa com uma habilidade tão grande no trato com as palavras valem bem mais. Também me vejo muito nos teus textos, principalmente nos que tratam de causos ''amorosos''. Percebo na tua escrita a leveza descritiva, que acaba sendo transformada em poesia, que tanto tento por na minha. Acho que as situações incomuns transformadas em experiências únicas é que trazem beleza a esse tipo de texto, sem falar na impressão e compreensão pessoal do leitor, claro.
Acho que a subjetividade combina com a relatividade dos sentimentos.

Enquanto estás de férias, me encontro um pouco nos teus textos anteriores. :)

Ah! Muito obrigado por me linkar, teu blog é bem movimentado, e ando recebendo novas visitas graças a isso.

Abraço.

Fernando Locke disse...

Muito bom! olha, um conselho. poruqe não escreve um romance? vejo nos seus outros contos. você leva jeito. sabe fazer histprias longas e envolventes,além do que, sempre tem uma supresa. voce expressa muito bem os sentimentos dos personagens, posso até ve-los. Parabéns!

Tiago Torigoe disse...

é, essas coisas acontecem ><
e menos raramente do que imaginamos, infelizmente ><

tá famoso hein cara?no dia q eu tiver 60 comments, ainda de ferias, vo ser feliz AhAU XD

falowz, continue o ótimo trabalho! \o/

Rose disse...

Menino, que delícia de texto!
Parabéns, só podia ser mineiro.(É que tenho orgulho dessas montanhas, viu?).
Obrigada pela visita, volte sempre lá em casa.Terá sempre um bule de cafezinho fresco e pães de queijo quentinhos.
Beijos.

Marla de Queiroz disse...

" saiu levando todas as constelações..."
Filipe, isso é tão, tão bonito.
Que delícia tua visita, além de um grande afago deixado lá, me deu seu link.
Eu volto.
Beijos meus.
Parabéns pelo texto.

Rafael disse...

Não, não. Acho menos sutil: NENHUMA escolha nunca retroage. E a gente achando que novas escolhas são oportunidades antigas...

Tô com saudade dos seus textooos.

Ana disse...

Filipe,
Obrigada pelas palavras carinhosas.
Preciso recolher-me um pouquinho, fechar para balanço... Mas continuarei vistando-te.
Beijos,
Ana

Laysla Fontes. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laysla Fontes. disse...

Filipe, você, sempre com palavras suaves até mesmo em seus comentários!

Volte logo.
Grande beijo! (:

NANDO DAMÁZIO disse...

Adiou o retorno ??
As férias tão boas, hein !! =)

Abraço !!