sábado, 4 de outubro de 2008

Paquetá


Vem cá, dá um abraço forte. Depois feche os olhos e segure firme na minha mão. Vou levar você em uma viagem, vamos conhecer atrás das estrelas e seremos chamados trovadores das galáxias. O mundo de sonhos fica em Paquetá. Mundo em que as poesias soltam do peito e dançam em sincronia perfeita, como que embaladas por um poder além de qualquer entendimento. Você tem vergonha de entrar no meu fusca? Largue suas vaidades, seu rubor, suas futilidades. Parta comigo, reparta suas vontades, seus planos. O sonho é mais divertido quando sonhado junto. E vamos cantando pneu, cantando versos espontâneos que vão surgindo dos nossos lábios esperançosos e despreocupados. Esqueça as horas. Em Paquetá não há tempo, não há saudade. Existe um pincel e uma aquarela. Toma, pinte meu nariz, a brincadeira começa com as cores e com a tinta despejada nos dedos agitados. Paquetá é música que nina o amor na rede, ao relento. É poesia inusitada que vem como rio sereno e logo se transforma em uma grande queda dágua. Quer viver dias de folia, meu bem? É só colocar uma flor nos cabelos e deixar-se embalar. Fácil assim. Não tem nada de surreal. Tem só um pouquinho de mágica. Essa que roda em cima de nós. Quando estiver pronta, me avise, já liguei o carro e ajeitei o retrovisor. A estrada está adiante. Bom é seguir ao seu lado. Cumplicidade é algo que surge no ar. Venha rápido, as estrelas já despontaram. Temos todo um caminho pela frente. Paquetá nos espera.



Texto original de “Paquetá”. Para aqueles que sentiram falta do blog, sinto informar que encerramos a idéia por hora.


17 comentários:

Karine disse...

Até lá, fica a saudade...
Grande beijo!

Mary West disse...

Comoassim? Num faz isso naum, aonde vou encontrar textos tão apaixonantes? :(

Mariana disse...

Eu nao conhecia este blog... mas pelo texto parece que era um lugar magico...
pq abondou a ideia??

beijos

Glau Ribeiro disse...

Ai Filipe,

Sinto tanto! E torço para que Paquetá volte logo. Porque quando palavras suas e de Jaya se juntam, o mundo fica tão mais bonito.

Eu fico aqui na saudade de encontrar as músicas de vocês em breve. Porque Paquetá é lugar florido dentro de mim. Onde tem você. Onde tem ela.

Bjo meu!!

Flávia disse...

que lindo!! Não conheci o blog, que pena... mas espero que seja uma pausa temporária.

fiquei imaginando essa Paquetá deliciosa... meio Pasárgada, meio Macondo... e acho que um dos caminhos que leva a ela passa tangente ao coração. Deixando o coração livre, a gente sabe chegar lá...

Beijos!

Caroline disse...

ahhh, que pecado.

=(

Ana Cláudia Zumpano disse...

estou de volta, de casa nova e sempre lendo aqui...
espero visita sua!
beijos ;*

Quase Trinta disse...

Não conhecia o outro blog, mas por esse texto me apaixonei, realmente Paquetá deveria ser o lugar onde os sonhos acontecem...

Camilla disse...

Ah, tbm não conhecia o outro blog, mas com essa sua postagem, fiquei morrendo de vontade de ler.

=)

Luifel disse...

Cara,

Sua Paquetá me fez lembrar a terra que o Bandeira gostava tanto, a tal Passárgada!

Preciso voltar a sonhar. A realidade me deixou meio amargo.

Abração, mulek!

fernanda_martinelli disse...

q bunitinhu :D

aki..


to com saudade de conversar com vc :/

tah td bem?


boa semana, filipe ;]

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael disse...

identifiquei uns los hermanos pelo caminho.

Rafael Dias disse...

Ah, sério?

Andréia disse...

como vc fala uma coisa dessas depois de um post desses?

quero ir p Paquetá de fusca com o meu amore..heheh

beijos. e fica aqui!

Camila disse...

Adorei!
E como assim, vergonha de fusca? Que isso, fusca é estiloso!
rsrsrs

Beijos

Thiago disse...

Ah!Que saudades de Paquetá! ^^

Quero uma estrada dessa à ver estrelas assim!

Obrigado Filipe! Linda é a tua poesia, diz-me uma coisa a Jaya fechou o dela 'brincando de felicidade' ? Tentei comenmtar lá e estava somente para convidados =/

Um abraço.