sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Reprise


Sofisma: “Argumento que parte de premissas verdadeiras, ou tidas como verdadeiras, e chega a uma conclusão inadmissível, que não pode enganar ninguém, mas que se apresenta como resultante das regras formais do raciocínio; falácia.” Dicionário Aurélio.


Hoje, “O mundo de sofisma” sopra a primeira velinha do bolo. Há exato um ano, este blog foi criado tendo como imagem o grito de um homem marcado pelos enganos de um mundo sofista.

Fica aqui minha gratidão a todos os leitores que tanto me incentivam nesse caminho de palavras.


Escolhi um texto antigo para dar-lhes de presente. “Encanto”:


A moça perdeu todo o seu brilho quando parou de sorrir. Parou de sorrir porque começou a perder todos os seus amigos. Parou de sorrir porque, certo dia, acordou e percebeu que todos os seus dentes haviam virado ouro. Não teve mais coragem de mostrar seu sorriso. As pessoas que viam, debochavam, se afastavam, excluíam. Ficou conhecida como a moça dos dentes de ouro.


Viveu dias tristes. Não saía de casa, não tinha amigos, não conversava, não se olhava no espelho – tinha vergonha de si mesma. Chorava dia e noite por se julgar desprivilegiada: tinha dentes que ninguém tinha. Era uma estranha no ninho.


Debruçada na janela, escondida atrás das cortinas, conheceu um moço bonito que passava todos os dias na frente da sua casa. Apaixonou-se. Esperava-o ansioso sempre quando batia cinco horas da tarde. E olhava-o com uma paixão latente, querendo não apaixonar-se. Sabia que ele nunca olharia para ela.


Perdeu noites de sono. Imaginava o moço bonito carregando-a no colo, beijando-a, ela que tinha os dentes de ouro. Nos seus sonhos, via o moço bonito abraçando-a e dizendo que a amava como ela era. Quando a moça dos dentes de ouro despertava, chorava a decepção de nunca poder namorar o rapaz.


Num desses dias em que as estrelas piscam pra gente, a moça dos dentes de ouro notou que o rapaz bonito olhou-a dentro dos olhos. Ela ficou sem graça e desviou o olhar. Foi então que ele se aproximou. Não disseram nada um ao outro. Houve um riso de almas, os sinos do interior tocaram, confetes caíram do céu. Enterneceram-se diante um do outro. Ela abriu a porta pra que ele pudesse entrar. Sentaram-se no sofá. Ele pegou-a pela mão. A moça suou frio com medo de que ele percebesse seu sorriso. Mas ela estava tão feliz que não conseguiu segurar. Sorriu o sorriso mais lindo do mundo. Estava apaixonada. Ele, ao invés de repeli-la, abraçou-a. A moça sentiu seu coração explodir dentro do peito. Depois ele sussurrou algo bonito de se ouvir e ela chorou. Foi então que, desfeito o abraço, ela encarou-o de frente. O moço bonito sorria pra ela. E ele mostrou-lhe seus dentes de ouro.


15/02/2008


25 comentários:

Tempestade disse...

Primeiro, gostaria de parabenizá-lo pelo aniversário do blog.
Segundo, sobre o texto, é extremamente terno,lindo e profundo.
Maravilhoso, adorei!
Beijos Tempestuosos!

Leonardo Stravalli disse...

Te recomendei um selo... Vê no meu blog!

Abraço!

Mai disse...

Querido.
Parabéns pelo primeiro aniversário do teu mundo e dos teus sofismas os quais acompanho já há um tempo.
De ouro?
És tu. Uma beleza assim, um tanto tímida, discreta, compreensiva...
E há uma beleza que é perceptível aos olhos de Experry e aos meus.
Falar o que?

Lembrou-me a Teresa, a tua...
Lembrou-me tantas mulheres e tantos homens que tem ouro em tudo o que falam...
Lembrou-me muitas coisas e fico feliz que tenhas reeditado esse texto.
É mesmo lindo e apropriado.
Sofismas e amigos são como esses dentes ...Ficam guardados...são de ouro, Filipe, como tu.

Muito carinho e admiração.

a clara menina Clara disse...

Por mim, isso dura sempre para encantar a alma de cada pessoa que passa por aqui.

Um beijo, Felipe!

Bruna.K disse...

Oi Filipe!

Saí da correria do vestibular e posso voltar aos blogs. Pelo menos até março. =D

Parabéns pelo primeiro ano do blog!! Que ele exista ainda por muito tempo, para emocionar ainda mais e fazer sonhar como sempre =D

Bah! Ontem mesmo estava lendo uns textos do teu arquivo e esse foi o que eu mais gostei. =D Lindo!

Bjus mil...
Bru

Luciana Brito disse...

Lipee!!

Parabéns pelo blog, pelo seu empenho, criatividade e, acima de tudo, sensibilidade com as palavras.

Seu blog é lindo de ler, sentir...

Gostei do texto, bonito como todos os outros.

Beijos moço!

Mai disse...

Filipe, alma linda.

Eu volto porque sou 'tiete' já sei que é ridículo isso mas é só para explicar outra vez a minha admiração por ti.
Rasgação de seda à parte.
O que me impressiona em tua escrita e em ti, é o teu respeito e conhecimento da alma feminina.
Sempre procuras as palavras mais adequadas, em todos os textos.
Assim leio um conto ou crônica e mesmo a poesia, de um homem escritor e poeta, que equilibra o saber feminino e tem coragem de escrever com beleza e delicadeza.

Bem, sou tua seguidora e li no release que havia um texto que eu perdi.
E procurei mas não encontro.
está no acompanhamento...
Depois me diz o que foi feito ou se caiu no 'buraco negro da net'.

Beijos querido e outra vez,

Parabéns pelo aniversário do Blog.

Thyago David. disse...

Filipe, parabéns pelo primeiro ano cara.
Parabéns por manter 'o mundo de sofisma' por esse tempo, tão criativamente.

O texto escolhido pra relembrar é ótimo.
Assim, pude ler pela primeira vez :)

Abraço;

Vanessa disse...

Opa, parabéns!!!

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriela M. disse...

feliz aniversário, mundo de doca sofiisma!!

vida longa ao seu blog, Felipe.

(:

Camilla disse...

Filipe, parabéns pelo primeiro aniversário do blog. É um prazer ter feito parte desse tempo. Que muitos outros possam vir para presentear-nos com mais belas palavras.

Bjos

C.L. disse...

Eu, que andava afastada dos textos há 1 ano, não tive o prazer de acompanhar o início de tudo por aqui. E ainda não tive tempo suficiente para te ler todo.
E que texto mais lindo é esse?Li o comentário de JAya e fiquei surpresa, porque era exatamente o que ia falar, sobre "Valsinha", de Chico. E ela já falou há quase um ano. Sinal que você realmente transmitiu tudo isso que essa música transmite e que me encanta sempre e sempre.

BEijos.

Fee disse...

" É pique, é pique, é pique, é pique, é pique! Ra-tim-bum! SOFISMA, SOFISMA!"

Agora, sério, parabéns! Não acompanho há um ano, mas pelo pouco tempo, sei que as felicitações são mais que merecidas. E o texto é lindo, porque retrata como é liiindo quando a gente encontra quem é parecido com a gente, por dentro, feito pra nós.

Beijo.

disse...

Parabéns pelo 1 ano de blog. Por muitos anos ainda vou passar aqui pra ler seus encantadores textos.

Um texto que faz pensar sobre almas-gêmeas, tampa da panela e cia. Romântico e lindo.

bjs

Vanessa disse...

Bom, este é um comentário chamada para a primeira blogagem coletiva que me atrevo a fazer. Caso o tema te agrade e vc queira participar, apareça! Se preferir apenas conferir os posts do dia 17 de fevereiro, apareça também!

bjs

Luifel disse...

Rapaz, parabéns pelo 1 ano de blog.

Num tenho muito o que comentar sobre o conto. Eu ja acreditei nisso que o conto deseja passar, talvez esteja bastante decepcionado.

Abção!

*Renata disse...

Parabens pelo aniversario de 1 ano, Filipe!

Que vc continue escrevendo sempre.. serve de inspiracao para muitos.

Grande abraco,

Re

alex e! disse...

...olá, Filipe. Parabéns pelo ano do teu mundo. E que sejam muitos, a perder a conta! Quanto ao texto, penso que você captou bem o fato de que há sempre um ponto de contato entre nós e os outros, mesmo que nos sintamos como completos "estranhos no ninho". Um abraço pra ti...

=D

Avassaladora disse...

Oi Felipe!
Estou em falta com vc...
Mas nessa sua comemoração eu não podia deixar de te dar os parabéns por seu empenho em manter seu blog...sempre com textos tão lindos!
Quando a gente começão tudo é novidade.. Mas no dia a dia não é facil manter esse mundinho aqui...rs
E o texto de hoje, como repeteco, está perfeito!
Acho que ando precisando encontrar meu sorriso "dente de ouro"...rs

Beijos e carinhos!

Johny Farias disse...

Seu blog não sei, mas a profundidade dos vossos textos são eternas.

Parabéns amigo.

abs

D. disse...

Obrigado pelo elogio, meu caro.
Pois então, parabéns pelo um ano de blog. Não sei ainda explicar, mas consigo ler verdade no que voce escreve, talvez seja a arte do sofismo não é mesmo? abraço

l u a * disse...

[eu vim, de olhos baixos, pedir desculpas.
eu desvirei em pó, e não sabia mais ler, não. fugi desse mundo, vomitando minhas palavras de amargura, lá na minha casa; e vivendo de torpor e festa cinza.

agora, respiro.

me acho em mim, vivo em mim o que eu tenho de ser. e eu, como da palavra do outro.]

- acho bonito. acho feio não acreditar no outro, quando se tem dendes dourados.

DILERMArtins disse...

Parabéns pelo aniversário!
Você transformou em poesia um velho ditado muito usado por minha avó, "sempre há um sapato velho para um pé torto".

Cláudia Gonçalves disse...

Parabéns!
Seus textos são ótimos. Voltarei sempre.

Sucesso!